Uma Prisão

Na solidão, o sol se apaga.
Os fantasmas são amigos.
Mais que amigos, interlocutores fieis.
Sol visto não garante vida.
Viver em companhia de si mesmo é preciosidade.
Quantos são os que se sabem além da carne?
Tem-se o poder de regular a luz que entra.
Variações de escuro são percebidos.
Razão vaslorizada.
E sempre há algum brilho; o necessário,
Nos olhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s