A bunda

A bunda balança e se equilibra

Usa das pernas para se exibir.

Hipnotiza.

Cartão de visitas.

Abundam olhares e sonhos.

Revela segredos

Divertidos e íntimos

Que nenhum Deus compreenderá.

Queima os olhos,

Acende fogueiras,

Incendeia a vida.

Instiga o desejo de reproduzir

Escondido por tiras ou pensamentos,

Novas bundas.

E segue rítmica, ondulante

Como deve ser o centro

Da vida.

Rebola oferecida

Cheia de nãos;

Rigorosamente imprescindível.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s