Passagem

Em muitos anos conscientes,
Ignoro resposta sobre a Verdade.
Que Verdade falta ao Homem?
Essa fome nunca alimentada?

Verdade que, em brasas, ferram vidas
Imagens doces arranjadas.
Certezas de um sol a cada dia.
Explode em ódios, antes distantes.

Tantos sábios limitados
Machucam corpos com intolerância.
Privados em suas dignidades,
Extinguem-se por demências delirantes.

O mundo,de onde o sol vejo, qual lua minguante
Resiste em sombra iluminada,
Carcomido por trevas conhecidas,
Ilude-se com porvir ressuscitado.

Mudemos os pontos cardeais.
Com vermelho quase nunca se vence.
Adoremos ao Sol e seus dourados de esperanças
Seu calor agradável simples e necessário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s