Insignificância

Se chego triste e taciturno em casa
E não recebo carinho de lá,
Uma dor que reforça minha mágoa
Emoldura a indiferença que há.
A mobília que vejo brilhar
Em cenário de artifícios felizes,
Reforça minha insignificância
Estampada em diferentes matizes.

Um espirito forte indignado
Bravo, resiste em corpo desdenhado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s