Cordel do Dia a Dia

Como se faz um cordel?
Junte palavras com mel
Ponha um pouco de verdade
E conquiste a cidade
Fale um pouco de maldade
Bem perto do coronel.

Fale bem ou fale mal
Do padre ou do prefeito
Deixe sempre seu sinal
E conquiste o respeito
De quem gosta de malfeito
Incendiando o arraial.

Gente sem urbanidade
A cidade está cheia
Há sempre um bom motivo
Pra não fazer cara feia
Sendo gentil e simpático
Conquista graça alheia.

De precisar de doutor
Todo mundo tem pavor
Tenha ele anel no dedo
Seja ele operador.
Com dinheiro ou com vida
Tudo é muito assustador.

Numa roda de amigos
Sempre tem um animado.
Boquirroto, fala muito.
Tem segredos revelados.
Causa risos escondidos,
Olhos brilhantes, malvados.

Lá em casa tem um cão
Peludo e avermelhado.
Já beirando quinze anos
Só late desafinado
Tá surdo, cego e sem dentes
Mas é amigo bem chegado.

Agora vou terminando
Esses versos mal juntados
Estava experimentando
Esse jeito ritmado
De falar do dia a dia
Como uma poesia.

Dou bom dia ou boa noite
E até breve talvez.
Se aparecer novidade
Começo tudo outra vez
Passando mel nas palavras
Todas em bom português.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s